Rumo à Excelência

No dia 30 de Dezembro teve lugar na sede da Instituição a Assembleia-geral Ordinária para, entre outros assuntos, apreciar, discutir e votar a proposta da Direcção do Plano de Actividades e Orçamento para o próximo ano.

Foto

Sobre o Plano de Actividades foi considerado pela Assembleia que o mesmo reflecte o conjunto de preocupações que o actual momento de crise económica aconselha, não deixando, no entanto, de se observar que o documento está orientado no sentido do cumprimento dos objectivos estratégicos constantes no plano trienal da Direcção.

Este plano dá enfoque à promoção de acções e actividades que visam conferir à Instituição meios e condições que apontam claramente numa linha em que se reconhece que a sustentabilidade da CERCIFAF apenas será possível através da aposta na qualificação dos recursos humanos e físicos da Instituição como meios privilegiados de se alcançarem elevados patamares de qualidade a diversos níveis.
Na apresentação do documento a Direcção afirmou estar consciente das dificuldades financeiras que se irão verificar no próximo ano e, por conseguinte, o Plano de Actividades é selectivo nas metas a alcançar, rigoroso nas acções e actividades a desenvolver, equilibrado nos pressupostos que as sustentam e ambicioso em termos futuros ou não fosse o ano de 2009 escolhido para iniciar mais um ciclo cujo lema é Rumo à Excelência.
Idêntica atitude de prudência se verificou no que respeita à proposta de Orçamento. Pela sua leitura, afirmou a Direcção, é possível verificar as difíceis condições em que a Instituição irá funcionar no próximo ano. O conhecimento tardio das novas regras de financiamento público para alguns programas ou, pior ainda, a inexistência de informação relevante sobre a forma como irão ser financiados alguns sectores de actividade desenvolvidos na nossa Instituição, vieram aumentar os níveis de perturbação e dificuldade na estruturação do presente orçamento, como ficou bem presente no decorrer da análise deste documento. Elencaram-se medidas correctivas e assumiu-se o claro princípio de se proceder a reajustamentos de funcionamento sempre e quando se mostrarem necessários e oportunos.

No Orçamento para dois mil e nove foram inscritos os valores seguintes:

Despesas correntes: 1.927 800,00 € (um milhão novecentos e vinte e sete mil e oitocentos euros);
Receitas correntes: 1.927 800,00 € (um milhão novecentos e vinte e sete mil e oitocentos euros);
Investimentos de capital: 780.000,00 € (setecentos e oitenta mil euros), este fortemente influenciado pela construção do Lar Residencial e do Centro de Actividades Ocupacionais, empreitadas já em curso.

A Assembleia aprovou por unanimidade quer o Plano de Actividades quer o Orçamento para o próximo ano.

Arquivo ORG

| Página optimizada para uma resolução de 1360x768 ou superior. | Google Chrome v.22 ou superior. | Webmaster roger@cercifaf.pt |