Adriano Sousa - homenagem e distinção

Por se ter aposentado ao fim de trinta anos de serviço na CERCIFAF, a direcção deliberou homenagear e distinguir o motorista Adriano Sousa com o símbolo dos 25 Anos da Instituição. A cerimónia simples mas de elevado significado, teve lugar no decorrer da CEIA DE NATAL e, foi com surpresa que este colaborador recebeu a notícia que ia ser distinguido.

Foto

O Presidente da Direcção, após saudar o homenageado proferiu a seguinte intervenção: "O senhor Adriano desempenhou funções na CERCIFAF, como motorista, ao longo de 30 anos. A seu pedido requereu e obteve a aposentação, após uma vida de trabalho de mais de quatro décadas. Com muitas virtudes e alguns defeitos, foi no exercício das suas funções, enorme na dedicação e carinho que sempre demonstrou aos "meninos", colegas e directores da CERCIFAF.

Com o seu peculiar feitio, descontraído e bonacheirão, mestre em contornar algumas orientações que recebia, tudo fazia em prol dos seus" meninos", a quem só não ia buscar à cama porque a carrinha não chegava lá. De uma disponibilidade sem limites, a todos procurava ajudar à sua maneira. Tanto lhe fazia entrar pela porta principal como pela "porta do cavalo", desde que fosse para resolver um problema, que nem sequer era seu. Numa organização como esta, que muito preza os valores e princípios éticos que constituem os nossos alicerces, não podia a Direcção deixar de prestar público testemunho do apreço e consideração pelas suas elevadas qualidades humanas, morais e profissionais, bem como o reconhecimento a um Homem que pautou a sua vida pelo respeito e correcção, facto que justamente lhe conferiu o merecimento de ser agraciado pela Direcção. É pois em nome de todos quantos represento que tenho a honra de lhe entregar o símbolo com que a CERCIFAF distingue todos aqueles que muito contribuíram para elevar e dignificar o nome da nossa Organização". Visivelmente comovido o Sr. Adriano começou por dizer que não estava à espera desta iniciativa da Direcção, a quem agradeceu todo o apoio que lhe prestou ao longo de três décadas de serviço. Agradeceu também aos colaboradores da Instituição a camaradagem que sempre sentiu, dizendo que se mais não fez foi porque não pode ou porque não sabia fazer melhor. Teve palavras carinhosas para os seus "meninos" que tratava como se fossem seus filhos. Disse que estava muito feliz e honrado por ter servido uma organização como a CERCIFAF. 

Arquivo ORG

| Página optimizada para uma resolução de 1360x768 ou superior. | Google Chrome v.22 ou superior. | Webmaster roger@cercifaf.pt |