Encontro de Empresários - 2003 (Intervenção da Empresária)

Exmos. Membros da Mesa
Minhas Senhoras e Meus Senhores

Foi com alguma emoção que aceitei o convite na qualidade de uma das empresas ou entidades que hoje aqui são distinguidas, dizer algumas palavras. Os que me conhecem sabem que não é o meu género e não me sinto muito à vontade nestas ocasiões.

Foto

Mas quando a CERCIFAF me pediu, pelo apreço que tenho por esta Instituição, senti que não podia recusar, principalmente quando me disseram que era para dar o meu testemunho sobre o que foi a integração da Leninha, da Sandrinha e do Sr. João, no Jardim Infantil e no Lar de Idosos a que presido.

Quando fui contactada para o estágio da Lena aceitei por dois motivos: pelo reconhecimento que todos temos do trabalho da CERCIFAF e por sentir que a minha Instituição sendo uma IPSS, tem também obrigações sociais que não podia esquecer.

A Lena é uma querida, meiguinha com as crianças, trabalhadeira, mas que chegou muito imatura. Porque não queríamos que ela apenas fizesse serviço de limpeza mas integrá-la também nos serviços de apoio às crianças, de que ela gostava muito e as crianças dela, tivemos de ser muito exigentes com ela, pensando sempre no momento em que iria desistir. Penso que valeu a pena!

Cada nova tarefa que se lhe pede, encara-a com um sorriso e confiança e a cada dia que passa é mais disponível e responsável. Penso que a ajudamos a tornar-se na mulher que hoje indiscutivelmente é.

Com a abertura do lar de Idosos admitimos a Sandrinha. É impossível dizer-vos o que significa para nós a Sandrinha. É já uma jovem com atitudes de menina, meiga e carinhosa com os idosos, atenta às suas necessidades e respeitada por todos nós. É impressionante como uma jovem com as limitações que tem, se tornou numa funcionária competente. Apenas uma situação ainda persiste, cada vez mais esporádica, os seus pequenos amuos, que muitas vezes resolvemos de imediato e que noutras se resolvem com um telefonema para a CERCIFAF.

Dá tranquilidade e confiança saber que no momento em que tenhamos um pequeno problema, temos no mesmo instante um técnico da CERCIFAF que nos ajuda a resolvê-lo.

Por fim quero deixar uma palavra para o Sr. João, que teve de vencer muitas dificuldades para ser o que é hoje na nossa Instituição. Um homem com a sua
sensibilidade ainda hoje sofre com o sofrimento daqueles que apoia, principalmente os mais dependentes – o banho, a barba, a alimentação são tarefas que faz com carinho e que a maior parte dos homens tem dificuldade.

Conquistou o seu lugar com esforço e estou certa que só a sua força de vontade lhe permitiu superar os seus próprios problemas para tratar dos problemas dos outros.

A estes três funcionários aqui presentes quero reconhecer-lhes publicamente o bom desempenho das suas tarefas, não ficando aquém do desempenho de outros funcionários que trabalham para esta Instituição.

Ao nível das relações interpessoais, são seres humanos com uma sensibilidade excelente, bastante carinhosos e muito meigos para com os utentes e também muito respeitadores para com os outros funcionários.

São pessoas responsáveis, que acatam com ânimo e agrado todas as tarefas que lhes são distribuídas e que demonstram interesse em desenvolver cada vez mais as suas capacidades.

Estou certa que este meu testemunho é extensivo ao testemunho que os meus colegas empresários também fariam daqueles que contrataram. Estou certa que outros relatariam outras experiências cheias de interesse e ricas de humanismo.

A mensagem que deixamos é que não nos arrependemos de ter apostado neles, continuaremos a fazê-lo e outros o farão como nós. Vale a pena!

Da CERCIFAF e dos seus técnicos, que tão importante papel desempenham na formação destes jovens, também continuaremos a receber, estou certa, a sua disponibilidade, o seu entusiasmo e o seu apoio.


OBRIGADO

A Empresária (Rosa Maria Pinheiro)

Arquivo CFE

| Página optimizada para uma resolução de 1360x768 ou superior. | Google Chrome v.22 ou superior. | Webmaster roger@cercifaf.pt |