Encontro de Empresários - 2008 (Intervenção do Presidente da CERCIFAF)

Intervenção do Presidente da CERCIFAF
Dr. Lino Barros Silva

Exmo. Senhor Presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional, em Representação do Senhor Secretário de Estado do Trabalho e Formação Profissional - Dr. Francisco Madelino
Exmo. Senhor Presidente do Município de Fafe - Dr. José Ribeiro
Exma. Senhora Fernanda Fidalgo, Empresária
Caríssima Sónia Fernanda, Ex- Formanda da CERCIFAF
Minhas Senhoras e Meus Senhores

Passam hoje trinta anos da fundação da CERCIFAF - Cooperativa de Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Fafe.
Neste dia de aniversário, em nome da Direcção, gostaria de saudar, na pessoa do Senhor Presidente da Assembleia-Geral, todos aqueles que de alguma forma, com o seu contributo a diferentes níveis, ajudaram a criar e a manter vivo e actuante o espírito desta instituição, na prossecução dos fins para os quais foi constituída.

Também aos representantes dos organismos públicos, das organizações não governamentais, das empresas e outras pessoas singulares ou colectivas, públicas ou privadas, queremos agradecer tudo quanto fizeram e certamente continuarão a fazer por esta Instituição que só tem conseguido alcançar os seus objectivos graças às parcerias estabelecidas e apoios que nos têm disponibilizado.

O nosso reconhecimento vai ainda para a Comunicação Social, pela forma amiga e solidária como sempre acolhe e divulga os nossos projectos e iniciativas.
Por fim - e porque os últimos são os primeiros - saudamos particularmente neste dia as pessoas com deficiências e incapacidades, bem como suas as famílias, que constituem a razão de ser da CERCIFAF.
A todos vós queremos garantir solenemente que tudo continuaremos a fazer para que encontrem nesta Instituição as melhores condições do exercício pleno da cidadania, do respeito pelos inalienáveis direitos à não discriminação, à igualdade de oportunidades no acesso à educação, à formação profissional, ao emprego, à habitação, ao desporto e ao lazer.
A CERCIFAF foi constituída por um grupo de pessoas, entre as quais se incluíam pais de crianças com deficiência e outras que voluntariamente aderiram a esta causa e se organizaram para criar uma escola que recebesse os seus filhos, já que estes, nos termos da legislação então existente, não podiam frequentar o ensino regular. Com a força da razão e os ventos de mudança que a Revolução dos Cravos veio trazer aos portugueses, começaram a surgir, um pouco por todo o país, organizações como a nossa para dar resposta a problemas nunca antes resolvidos por insensibilidade de um Estado autista.
Esta inaceitável injustiça só em Janeiro de 2008 foi eliminada, através de um diploma legal que, de uma vez por todas, veio terminar com uma aberrante discriminação, ao determinar que, citamos:
“as escolas ou os agrupamentos de escolas, os estabelecimentos de ensino particular (…), as escolas profissionais, directa ou indirectamente financiados pelo Ministério da Educação, não podem rejeitar a matrícula ou a inscrição de qualquer criança ou jovem com base na incapacidade ou nas necessidades educativas especiais que manifestem”.
Foi preciso esperar 34 anos para fazer cumprir um dos direitos fundamentais consagrados na Constituição Portuguesa, ao reconhecer e garantir a todos os cidadãos o direito ao ensino e à igualdade de oportunidades na formação escolar.
Mas apesar desta recente directiva legal, a CERCIFAF não deixará de continuar a sua vocação de prestar apoio às crianças com Necessidades Educativas Especiais. Passará a fazê-lo, porém, num quadro de parceria com os Agrupamentos de Escolas, apoiando alunos, pais e professores, na construção de uma verdadeira escola inclusiva que todos recebe e atende, diferenciando apenas o que tem de ser diferenciado.

Minhas Senhoras e Meus Senhores
O ano de 2008 ficará registado na história desta Instituição por outros factos de extraordinária importância. Vamos lançar dois equipamentos de grande qualidade e indispensável premência e utilidade: Uma Estrutura Residencial para Pessoas com Deficiência, cuja empreitada teve início no mês de Abril, e o Centro de Actividades Ocupacionais, cuja construção começou no passado mês de Setembro.
Como tivemos a oportunidade de afirmar, aquando da visita do Senhor Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social para o lançamento da Primeira Pedra do novo Centro de Actividades Ocupacionais, estas são duas estruturas fundamentais, onde a procura de atendimento assume proporções de grande dramatismo, como nos é dado constatar pelos inúmeros pedidos que nos chegam um pouco de todo o país.
A construção destas duas estruturas irá exigir grande empenhamento por parte da comunidade fafense. Estes equipamentos irão ter um custo de cerca de um milhão e quinhentos mil euros, estando já garantido pelo Instituto da Segurança Social, um financiamento de setecentos mil euros. A parte restante, ou seja, oitocentos mil euros terão de ser assegurados pela CERCIFAF.
É uma enorme ousadia avançar para um projecto de construção com esta dimensão em que cabe à entidade promotora mais de 50% do valor total previsto para a construção e equipamentos. Este esforço supera largamente as nossas capacidades financeiras.
Mas, não se infira que o fizemos de forma ligeira e muito menos leviana. Fizemo-lo, em primeiro lugar, porque era necessário. Mas fizemo-lo, também, alicerçados na firme e inabalável convicção de que poderemos contar com o apoio de muitas pessoas públicas ou privadas, singulares ou colectivas que connosco irão estabelecer parcerias formais ou informais, no sentido de nos ajudarem a materializar o sonho de construir respostas sociais para receber com dignidade pessoas carentes destes equipamentos.

Dissemos também que estas obras iriam ser concluídas com o apoio e a solidariedade da comunidade fafense e não só.
Hoje é com enorme satisfação e conforto que podemos afirmar que não nos enganámos nesta premissa pois já fomos contemplados com dois significativos apoios financeiros: um a atribuir pelo Município de Fafe, outro por um cidadão fafense, sócio honorário desta Instituição que, juntamente com a sua Família, sempre nos tem ajudado a concretizar os nossos projectos mais estruturantes.
Aproveitando a presença nesta Sessão Solene do senhor Presidente do Município de Fafe, gostaríamos de lhe transmitir a nossa profunda gratidão pela disponibilidade da Câmara Municipal em apoiar estes equipamentos e dizer-lhe, senhor Presidente, quanto admiramos e agradecemos o empenho, o carinho e o apreço que V. Ex.ª sempre manifestou para com a CERCIFAF, tornando-se, talvez, no nosso mais representativo e empenhado embaixador, pela forma entusiasta e calorosa como divulga a nossa Instituição nas muitas intervenções que produz em diferentes eventos realizados no nosso concelho e fora dele, perante individualidades públicas e privadas, nacionais e internacionais.
Mas os apoios para a construção destas empreitadas continuam a chegar-nos. Uma empresa fafense, a Nova Extral – Extrusão de Alumínios, ofereceu-nos toda a caixilharia para as duas obras.
Um significativo e empenhado grupo de cidadãos fafenses constituiu-se em Comissão de Angariação de Fundos e, a curto prazo, irão promover iniciativas junto da comunidade fafense e não só, visando a recolha de donativos.
Temos conhecimento que outras organizações, como o Rotary Clube de Fafe, também se vão empenhar nesta corrente solidária que vai crescendo e ganhando força conforme vai sendo conhecida.
Mas o ano de dois mil e oito também ficará na história da CERCIFAF porque o nosso Centro de Formação e Emprego, para além de comemorar vinte anos, conseguiu colocar, até à presente data, duas centenas de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

Para os distraídos ou menos informados, este número poderá até parecer ridiculamente baixo. Porém, ele representa 77% das pessoas com deficiência que frequentaram acções de formação profissional na CERCIFAF e no final obtiveram emprego. A grandeza destes números só se obtém quando comparados com a média nacional para o emprego de pessoas com deficiência, a qual não ultrapassa os 21%, segundo documentos produzidos pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional.
A simples constatação desta evidência remete-nos para a Sessão Solene que aqui nos reuniu. O Encontro de Empresários é dos momentos mais importantes e significativos de quantos são promovidos pela CERCIFAF. A “Homenagem e Distinção” aos empresários é, para além de justa, o reconhecimento público da importância que os mesmos assumem na estratégia da formação e no emprego dos nossos estagiários. É com um forte sentimento de alegria que afirmamos que, até ao momento, homenageamos e distinguimos com o Troféu criado para o efeito, mais de sete dezenas de empresários, e que hoje iremos acrescentar mais dezanove a este conjunto de empresas que muito nos honra.
Todos temos consciência das dificuldades actuais na obtenção de emprego. Empregar pessoas com deficiência nunca foi, não é e nunca será fácil. Diversas razões justificam esta afirmação. Curiosamente ou talvez não, os nossos formandos continuam a ser contratados, na maior parte dos casos, pelas empresas onde realizaram os estágios. E esta atitude diz muito sobre a responsabilidade social dos empresários do nosso concelho e limítrofes. Mas os nossos empresários não se limitam a oferecer o emprego, como ainda tudo fazem para que o mesmo se torne duradouro. Só quem conhece de perto as atitudes de carinho, de amizade, de compreensão, de tolerância, enfim de solidariedade, assumida na sua mais pura acepção, é que poderá compreender os motivos que levaram a CERCIFAF a instituir o troféu com que homenageia e distingue os nossos empresários.
Na parceria tripartida, de que fazem parte a CERCIFAF e os Empresários, falta referir o terceiro parceiro, constituído pelos Centros de Emprego de Fafe e de Basto, cuja relação e colaboração tem sido fundamental para o sucesso da elevada taxa de empregabilidade das pessoas com deficiência.

Por tudo isto acreditem que é um privilégio para a CERCIFAF a realização desta cerimónia. Termino agradecendo a todos quantos se dignaram aceitar o nosso convite para estarem presentes nesta Sessão Solene, honrando-nos com a vossa presença, num dia de festa para todos nós.

 

Obrigado

Fafe, 25 de Outubro de 2008

Arquivo CFE

| Página optimizada para uma resolução de 1360x768 ou superior. | Google Chrome v.22 ou superior. | Webmaster roger@cercifaf.pt |